Monthly Archives: abril 2021

Ofuscação – Cap. 2.4 AdNauseam

2.4 AdNauseam: clicando em todos os anúncios

Em uma estratégia que se assemelha à dos chamarizes de pistolas de radar franceses, AdNauseam, um plug-in de navegador da web, resiste à vigilância on-line que visa publicidade comportamental. Ele faz isso ao clicar em todos os anúncios em todas as páginas da Web visitadas por seus usuários. Em conjunto com o Ad Block Plus, o AdNauseam funciona em segundo plano, clicando silenciosamente em todos os anúncios bloqueados enquanto grava, para o interesse do usuário, detalhes sobre os anúncios que foram ofertados e bloqueados.

A ideia do AdNauseam surgiu de uma sensação de impotência: não é possível parar o rastreamento onipresente das redes de anúncios, ou compreender as complexas complexidades institucionais e técnicas que constituem seu backend sócio-técnico (seu funcionamento fora da vista do usuário). Isso inclui web cookies e beacons, impressão digital do navegador (que utiliza combinações e configurações da tecnologia do visitante para identificar suas atividades), redes de anúncios e empresas de análise e perfilamento. Os esforços para encontrar algum meio-termo através de um padrão técnico tipo Do Not Track têm sido frustrados por poderosos atores na economia política da publicidade direcionada. Neste clima de ausência de alternativa, nasceu o AdNauseam. Seu design foi inspirado por uma percepção resumida do modelo de negócios predominante, que cobra dos possíveis anunciantes um prêmio pela entrega de observadores com interesse comprovado em seus produtos. Que evidência mais reveladora existe de interesse do que cliques em anúncios específicos? Os cliques também constituem às vezes a base de pagamento para uma rede de anúncios e para o site de hospedagem de anúncios. Os cliques em anúncios, em combinação com outros fluxos de dados, constroem os perfis dos usuários rastreados. Como os sistemas de chamarizes de radar franceses, AdNauseam não tem como objetivo destruir a capacidade de rastrear cliques; ao invés disso, ele funciona diminuindo o valor desses cliques ofuscando os cliques reais com cliques gerados automaticamente.

Ofuscação – Cap. 2.3 Falsos sinais de radares

2.3 Falsos sinais de radares: como derrotar os detectores de radar

A ofuscação faz parte da estratégia do governo francês contra os detectores de radar.1 Estes aparelhos bastante comuns alertam os motoristas quando a polícia está usando radares de detecção de velocidade nas proximidades. Alguns detectores de radar podem indicar a posição de uma pistola de radar em relação ao veículo do usuário e, portanto, são ainda mais eficazes para ajudar os motoristas a evitar multas por excesso de velocidade.

Em teoria, as multas são um desestímulo para a condução excessivamente rápida e perigosa; na prática, elas servem como uma fonte de renda para os departamentos de polícia e governos locais. Por ambas as razões, a polícia está altamente motivada para derrotar os detectores de radar.

A opção de regular ou mesmo proibir os detectores de radar é irrealista tendo em vista o fato de que se estima que 6 milhões de motoristas franceses sejam proprietários deles. Transformar muitos cidadãos comuns em criminosos parece ser imprudente. Sem o poder de parar a vigilância contra as pistolas de radar, o governo francês resolver usar a ofuscação para tornar essa detecção menos útil em zonas de alto tráfego, implantando conjuntos de dispositivos que acionam os sinais de alerta dos detectores de radar sem realmente medir a velocidade. Estes dispositivos espelham a estratégia da chaff, na medida em que os sons de alerta se multiplicam diversas vezes. Um deles pode, de fato, indicar um radar que detecta a velocidade real, mas qual deles? O sinal significativo é afogado em uma massa de outros sinais plausíveis. Ou os motoristas correm o risco de receber multas por excesso de velocidade ou eles diminuem a velocidade em resposta ao dilúvio de indívios de radar. E o objetivo cívico é alcançado. Não importa o que alguém possa achar dos policiais de trânsito ou dos motoristas em excesso de velocidade, o caso segue relevante como forma de ofuscação que alcança um objetivo sem destruir os dispositivos dos adversários, mas tornando-os funcionalmente irrelevantes.

Ofuscação – Cap. 2.2 Pedidos falsos

2.2 Pedidos falsos: ofuscação para atacar empresas rivais

O objetivo de tornar um canal mais ruidoso pode ser empregado não apenas para ocultar um tráfego significativo, mas também para aumentar os custos de organização através desse canal – e assim aumentar o custo de fazer negócios. A empresa Uber, que veio substituir os táxis, nos dá um exemplo desta abordagem na prática.

O mercado para empresas que fornecem algo semelhante aos táxis e serviços de automóveis está crescendo rapidamente, e a concorrência tanto para os clientes quanto para os motoristas é feroz. A Uber tem oferecido bônus para recrutar motoristas de serviços concorrentes e recompensas apenas por visitar a sede da empresa. Em Nova York, a Uber seguiu uma estratégia particularmente agressiva contra seu concorrente Gett, usando a ofuscação para recrutar os motoristas da Gett.1 No decorrer de alguns dias, vários funcionários da Uber encomendariam caronas à Gett e depois cancelariam essas encomendas pouco antes da chegada dos motoristas da Gett. Esta enxurrada de pedidos infrutíferos manteve os motoristas da Gett em movimento, não ganhando corridas e ficando incapazes de atender a muitos pedidos legítimos. Logo após receber uma ordem infrutífera, ou várias delas, um motorista da Gett receberia uma mensagem de texto da Uber oferecendo-lhe dinheiro para trocar de emprego. Pedidos reais de transporte eram efetivamente ofuscados pelos pedidos falsos de Uber, o que reduzia o valor de um emprego com a Gett. (Lyft, uma empresa de compartilhamento de transporte, alegou que Uber fez ataques semelhantes de ofuscação em seus motoristas).

Ofuscação – Cap 2.1 Araneidae: animais ofuscantes

2 Outros exemplos

2.1 Araneidae: animais ofuscantes

Alguns animais (e algumas plantas também) têm maneiras de se esconder ou de realizar truques visuais. Os insetos imitam a aparência de folhas ou galhos, os coelhos têm contra-sombreamento (barrigas brancas) para eliminar os sinais de forma que permitem a um falcão ver e atacar facilmente e as manchas nas asas das borboletas imitam os olhos dos animais predadores.

Um dos mais incríveis ofuscadores do mundo animal é a Cyclosa mulmeinensis, uma aranha tecedora de espirais circulares.1 Esta aranha enfrenta um problema particular para o qual a ofuscação é uma boa solução: sua teia deve ser exposta de forma a capturar a presa, mas isso torna a aranha muito mais vulnerável ao ataque de vespas. A solução da aranha é fazer um duplo de si mesma a partir de restos de sua presa, pedacinhos de folhas e teia, com (da perspectiva de uma vespa) o mesmo tamanho, cor e refletividade da própria aranha, e posicionar estas iscas ao redor da teia. Isto diminui as chances de uma vespa acertar o seu alvo e dá à Cyclosa mulmeinensis tempo para escapar rapidamente do perigo.